Dedos Lisos - Impressão Digital

| 5 de jan de 2011
A utilização de impressões digitais para identificar pessoas existe desde a Antiguidade em diversos lugares, como Mesopotâmia, Turquestão, Índia, Japão e China, com o objetivo de autenticar documentos e selar acordos civis e comerciais. O primeiro sistema de identificação por impressões dgitais foi criado por Francis Galton, com base em anotações anteriores de outros autores.

Este “desenho” é formado pelas papilas (elevações da pele), presentes nas polpas dos dedos das mãos, deixado em uma superfície lisa. As impressões digitais são únicas em cada indivíduo, sendo diferentes inclusive entre gêmeos univitelinos. Tal característica, chamada unicidade.

Mas aproximadamente 3 mil pessoas no mundo vivem sem nenhuma digital. Elas são portadores da síndrome de Nagali, um defeito genético raríssimo que impede a formação das digitais no feto; nestes casos, a identificação é feita pela íris ou outra forma de identificação biométrica adequada. Em 2006, pesquisadores da Faculdade de Medicina de Haifa, em Israel, anunciaram ter descoberto que tal síndrome é decorrente do mau funcionamento de uma proteína conhecida como cretin 14.

A probabilidade de um bebê nascer com o problema é a mesma de alguém ser atingido por um raio ao longo da vida: cerca de um em cada 3 milhões. Além da sutil dificuldade de segurar copos e virar páginas (por causa da ponta lisa dos dedos), os pacientes sofrem na vida adulta com a desconfiança na obtenção de cartões e documentos e em processos seletivos de empregos, por exemplo.

A falta das impressões, no entanto, não é a característica mais grave da doença. Unhas, dentes e cabelos são mais frágeis, podendo cair, e a pele apresenta manchas marrons irregulares pelo corpo.

Mais comuns mesmo são os casos de pessoas saudáveis que perdem as digitais com o passar do tempo, seja por acidentes, seja por problemas biológicos associados ao clima, seja pelo contato com produtos químicos que desgastam e “apagam” as fissuras das mãos.

“Nesses casos, a identificação do indivíduo geralmente se dá pelos dedos maiores dos pés. Em caso de perda total, é usada a arcada dentária, como ocorre em acidentes graves”

Explica Carlos Roberto Antônio, dermatologista da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (interior de São Paulo).

“Na biometria, os dispositivos eletrônicos de reconhecimento do formato do rosto e da íris (únicos em cada pessoa) são as alternativas mais viáveis.”

 

Fonte: Super/Wikipédia
Visto em: ,